Dica 4×4: como encarar trechos de areia

O Brasil tem (nada menos de) 7.367 quilômetros de litoral, número que salta para 9.200 quilômetros se considerarmos saliências e reentrâncias. E ainda nem consideramos outros grandes terrenos arenosos… Sabe o que isso indica? Que há um mundo de areia por aí à espera de aventureiros que queiram se divertir nele! Por isso, separamos algumas dicas básicas – mas imprescindíveis – para quem quer colocar seu 4×4 na areia. Confira.

1 – Conheça-te a ti mesmo

Além da filosofia, a importância do autoconhecimento também pode ser aplicada na pilotagem de veículos. Terrenos arenosos exigem certa perícia na condução e tendem a esconder armadilhas, como pontos de solo fofo com potencial para se tornarem atoleiros.

Por isso, conheça bem seu veículo e comportamento, rotações, delays nas respostas ao acelerador, domine com agilidade o sistema de acionamento da tração integral, etc. Por falar em tração integral, não vai encarar a areia num veículo que não seja 4×4, né?

Guiar na areia pode ser tão divertido quando meter seu 4x4 na lama. Por isso, tenha cautela e aproveite o momento
Guiar na areia pode ser tão divertido quando meter seu 4×4 na lama. Por isso, tenha cautela e aproveite o momento

2 – Calibragem dos pneus

Na maioria dos casos, os pneus ‘normais’ dão conta do recado em praias ou dunas, mas reduza a calibragem. Para evitar o destalonamento (quando os pneus escapam das rodas), consulte o manual do proprietário para saber a pressão mínima que seu pneu em específico suporta, mas, em geral, o ideal é reduzi-la entre 30% e 40%. Lembre-se de recalibrar os pneus assim que voltar à terra firme – especialmente ao asfalto, para não comprometer sua estrutura, causando fissuras.

Reduza a pressão dos pneus
Reduza a pressão dos pneus

3 – Compreenda a marcha

E toque em frente. Troque de marcha o menor número possível de vezes e mantenha sempre a aceleração alta e constante. Não há uma receita padrão (ou uma marcha mágica) para pilotagem nestes casos, pois o tipo de areia pode variar muito entre si, mas na maioria das vezes tentar a segunda ou terceira – marchas reduzidas, claro – é uma boa opção.

A regra é: aja com suavidade para não correr o risco de afundar na areia. Evite trocas bruscas de marcha, freadas inesperadas ou aceleradas desnecessárias. Quando precisar parar, freie progressivamente e, se possível, deixe o carro num declive – ainda que pequeno, pois facilitará a sua saída. Mantenha um ritmo escalonado e o carro na trajetória, sem mudanças abruptas de direção.

Evite movimentos bruscos, para que as rodas não criem cavas na areia. Acelere progressivamente, freie lentamente, mantenha uma trajetória
Evite movimentos bruscos, para que as rodas não criem cavas na areia. Acelere progressivamente, freie lentamente, mantenha uma trajetória

4 – Atolou

Atolar é um risco contínuo e, se acontecer, mantenha a calma e tire o pé do acelerador – antes que você cave a própria cova, literalmente. A primeira tentativa dispensa o uso de equipamentos externos. Tente mover o veículo numa arrancada suave: use ligeiramente a marcha à ré e então uma segunda reduzida; faça isso até gerar um leve balanço, suficiente para passar por cima da areia a sua frente. Quando sentir que pode sair, continue acelerando progressivamente e na mesma marcha até vencer o obstáculo.

Se não der certo e você continuar encalhado, saia do carro e crie uma rampa para os pneus – uma superfície firme na qual eles possam ter grip com o solo e retomar a tração. Faça uma pequena cava na frente das rodas e a preencha com o que estiver à disposição (pedaços de madeira, papelão, tapetes de borracha, pedras, etc). Então, dê a partida e acelere progressivamente numa marcha reduzida. Se tiver mais gente por perto, empurrar (sem balançar o veículo para os lados) também irá ajudar.

Cave diante das rodas e crie um piso firme para que os pneus possam retomar a tração. Se nada funcionar, peça ajuda
Cave diante das rodas e crie um piso firme para que os pneus possam retomar a tração. Se nada funcionar, peça ajuda

5 – Se nada funcionar

Se as técnicas para desatolar não funcionaram, chame ajuda. Um trator sempre é o ideal, mas até mesmo outro 4×4 (se possível posicionado em terreno mais firme que o seu) pode lhe tirar dessa. Por isso, é importante não encarar trechos de areia sozinho ou, se for inevitável, conheça o local com antecedência antes de por seu 4×4 lá.

6 – Lave o carro e guarde as memórias

Assim que sair da areia, recalibrar os pneus e chegar em casa, lave o veículo. A areia é bastante abrasiva e pode danificar a suspensão, chassi, carroceria – ainda mais se agir em parceria com a água salgada. Por isso, não deixe que os resíduos acumulem no carro, lavando-o imediatamente. Com cuidado e cautela, pilotar na areia é tão divertido quanto desafiar seu 4×4 na lama. Guarde as boas memórias e prepare-se para a próxima aventura. Divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *