Fenajeep reúne cerca de 600 jipes em Brusque (SC)

Um pouco antes da 17h de domingo, 24 de junho, quando a gigante bandeira do Brasil foi arriada ao som do hino nacional, um dos grandes símbolos da Fenajeep sinalizava que a 25ª edição da festa começava a se despedir de seu público. O evento, que iniciou na quinta-feira, 21 de junho, em Brusque, marcou o Jubileu de Prata da maior festa off-road da América Latina.

Apesar de diversos contratempos que ocorreram, como a mudança de data da festa por conta da paralisação nacional dos caminhoneiros, a avaliação foi de que o evento saiu da pista de competições para entrar na história. “Nesses 25 anos o público acreditou na Fenajeep e, mais uma vez, veio para nos prestigiar”, destaca o presidente da Comissão Organizadora da XXV Fenajeep, Vilmar Walendowsky, o Negão.

Prestígio

Ao todo, foram cerca de 600 jipes inscritos, entre provas de Jeep Indoor, Gaiola Cross e Desafio Fenajeep, bem como passeios Radical e Expedition realizados ao longo do evento. Além disso, o público também prestigiou o Salão Off-Road, que contou com mais de 50 expositores de peças, equipamentos e acessórios para veículos 4×4.

Segundo o diretor de pista, Bruno César Lang, público e pilotos transmitiram satisfação. “Todos elogiaram o percurso. No começo havia certa insegurança em abrir retas tão grandes na pista, mas quando os pilotos começaram a andar, gostaram muito. O público lotou as arquibancadas e torceu junto a cada volta”, afirma.

Outro atrativo da XXV Fenajeep foi o 14ª Encontro Nacional de Preservadores de Viaturas Militares, que contou com exposição de viaturas militares antigas, exposição histórica de artefatos militares e venda de militaria e peças diversas, que foi um diferencial para o evento.

Campeões na Pista

No final da tarde de domingo, 24, a entrega dos troféus aos competidores marcou o encerramento. Subir no degrau mais alto do pódio e ainda brindar a vitória com todos os familiares e amigos, porque eles moram em Brusque. Um único piloto viveu essa experiência. O brusquense Lucas Henrique Lang, 18 anos, foi o campeão na categoria Gaiola Cross Aspirado. “A Fenajeep é a Fórmula 1 da Gaiola Cross no Brasil. Por isso, me preparei bastante e entrei na pista com o carro bem alinhado e com muita determinação para vencer”, diz o piloto, que já alcançou o primeiro lugar nesta mesma categoria em 2016.

Os demais vencedores na pista foram: Reginaldo Machado Schunk, da cidade de Juquitiba (SP) – na Gaiola Turbo, Silvio Ambrosi, de Veranópolis (RS) – na Jeep Indoor Aspirado, e Fabiano Antoniazzi, de Flores da Cunha (RS) – na Jeep Indoor Turbo.

Campeões no Desafio

Pela segunda vez consecutiva, Mário Cesar Gavilak, Telêmaco Borba (PR), sagrou-se campeão da Fenajeep na categoria Desafio Força Livre. Segundo ele, a receita é ter coragem para pisar fundo. “A competição é equilibrada, todo mundo anda bem. No fim a briga é por dois ou três segundos. Ou seja, um piscar de olhos”, descreve o piloto. Para Gavilak, a vitória deste domingo é inesquecível. “Estou vivendo o sonho de muita gente. Sou campeão da Fenajeep na festa de 25 anos. Não vai existir outra. É emocionante”, ressalta, já adiantando que sua presença está confirmada para 2019.

Quem também garantiu o lugar mais alto do pódio no desafio foram os atletas: Adinan Bonim e Jurandir Bonim, de Timbó – na categoria Stock, e Carlão Hingst Neto e Rogério Augusto Coelho, de Itajaí – na classe Master.

Após quatro dias do ronco frenético dos motores e de emocionantes disputas por milésimos de segundos, a XXV Fenajeep chega ao final, mas o trabalho da Comissão Organizadora continua, já com foco na próxima edição da festa, que volta a transformar Brusque na capital off-road do país, em 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *